20 dicas sobre como fazer visual merchandising em uma loja de varejo

Publicado por Javier Ricardo

Você administra uma loja de varejo e precisa de ideias para atrair clientes? Se SIM, aqui estão 20 dicas práticas sobre como fazer visual merchandising para uma loja de varejo.

Esta geração está muito distraída. Na verdade, as pessoas estão tão distraídas que não podem perder um único momento tentando descobrir o que é e o que não é. Ao andar nas ruas, eles podem verificar seus feeds do Instagram, atualizar um post, enviar mensagens de texto, fazer uma ligação e talvez tentar equilibrar as compras no braço de uma vez.

Se você quiser atrair essa pessoa para dar uma segunda olhada em sua loja, terá de fazer de tudo para chamar a atenção dela, e é aí que entra o visual merchandising.

O que é Visual Merchandising?

O visual merchandising é uma prática no setor de varejo de desenvolvimento de plantas baixas e displays tridimensionais a fim de atrair clientes e maximizar as vendas. O objetivo do visual merchandising é atrair, envolver e motivar o cliente a fazer uma compra.

O visual merchandising é um conceito de varejo testado pelo tempo que se concentra em aumentar o apelo estético de um produto ou loja para atrair clientes e aumentar as vendas. A pesquisa mostrou que a maioria dos compradores realmente toma as decisões de compra enquanto está dentro da loja. Isso torna o visual merchandising uma ferramenta de marketing poderosa, que pode influenciar seus clientes a se sentirem atraídos pelas coisas em uma tentativa de comprá-las.

Portanto, se você ainda não utiliza essa ferramenta, agora é o momento certo para começar. Se você está se perguntando como fazer sua loja se destacar por meio do visual merchandising, fornecemos algumas dicas aqui para você.

20 dicas práticas sobre como fazer merchandising visual em uma loja de varejo

1. Comece com sua porta

Se você deseja realizar visual merchandising em sua loja, normalmente o primeiro lugar para começar é perto de sua porta. Isso ocorre porque este é o primeiro lugar com o qual os clientes entram em contato, e esta é a área provável em que eles passam mais tempo (isso se o seu balcão de check-out estiver localizado nesta área).

Comece com a área de exibição mais próxima da porta da frente e coloque seus itens mais novos e caros em destaque. Certifique-se de ter vários níveis de altura e produtos suficientes para que o cliente possa pegar e tocar sem ter que desmontar totalmente o seu display.

2. Faça sua janela estourar

Sua vitrine é a primeira impressão que seu cliente terá de sua loja física, quando ainda estiver do lado de fora. É um ótimo lugar para permitir que os compradores saibam o que há de novo, quais produtos são mais vendidos e o que está em promoção. Pense nisso como um estágio controlado onde você pode se comunicar e brincar com sua marca.

Encontre um item totalmente não relacionado e coloque-o em seu display. Isso serve como um adereço. Seu único propósito é chamar a atenção do seu cliente. Não é necessário adicionar um adereço a cada exibição, mas a ideia deve estar sempre lá.

Use elementos repetidos para criar uma exibição poderosa e mostrar uma variação de produtos. Ao fazer isso, certifique-se de que haja espaço adequado ao redor dos produtos que você está exibindo, pois exibições ocupadas contam uma história confusa e têm menos probabilidade de converter navegadores em clientes. Traga seu estoque mais atual à frente e no centro para atrair até mesmo os clientes habituais para ver as novidades.

3. Use as fontes apropriadas para as palavras

A próxima coisa a fazer é adicionar alguns sinais bem colocados e redigidos. Certifique-se de que suas palavras sejam curtas e fáceis de ler à distância. Se seus clientes são, em sua maioria, idosos, facilite para eles usando fontes maiores. Sinais escritos à mão com marcadores são um não, não; você deve atualizar e usar algo mais sofisticado.

4. Mostre os desejos

Não opte por destacar produtos que o cliente já precisa, pois é para isso que eles estão vindo. Um cliente responde às coisas que deseja por meio da compra por impulso. Só porque eles precisam de um mixer, não significa que eles não vão se dar ao luxo de um modelo caro se ele for bem exibido. Pegue as coisas que eles querem e coloque-as lindamente.

5. Brinque com seu letreiro ao ar livre

A sinalização pode ser direcional, informativa ou promocional. Dicas visuais inteligentes orientam seu cliente por meio de sua loja estrategicamente e fornecem a eles as informações de que precisam e quando precisam. Pense na sinalização como uma fonte eficaz de informações quando sua equipe de vendas está ocupada com outros clientes.

A capacidade de atenção humana é de cerca de oito segundos. Portanto, certifique-se de que seu cliente possa encontrar o que está procurando naquele momento, ou você corre o risco de perdê-lo. Para fazer isso de forma eficaz, você precisa brincar com gráficos, imagens e iconografia para adicionar personalidade à identidade visual de sua loja e atrair seu cliente. Seus cartazes podem fornecer as informações de que os clientes precisam e, ao mesmo tempo, ser uma extensão de sua marca – então, diversão com eles.

Certifique-se de que sua sinalização pode ser entendida de relance. Use uma cópia grande e em negrito sempre que possível. Peça a um amigo ou membro da família que localize um produto de alta venda em sua loja e observe seu comportamento. Observe onde eles esperam ver as informações e certifique-se de colocar sinalização nessas áreas-chave.

6. Agrupe seus produtos para ter efeito

A maneira como você agrupa os produtos em exibição pode atrair a atenção do cliente e até mesmo estimular sua imaginação com ideias sobre como eles podem ser usados. Comece contando uma história. Por exemplo, apele para o padeiro interno, colocando travessas de bolo complexas ao lado de servidores de bolo e mistura de bolo. Os itens podem ser agrupados com base no esquema de cores ou no uso, mas o objetivo é unir tudo.

Os profissionais usam a regra de três ao criar displays. É mais provável que você capture o olhar de um cliente quando seu cérebro é acionado por desequilíbrio. Isso pode realmente ser aplicado a todos os números ímpares. Tente incluir um objeto em sua tela que fará o cliente parar e olhar duas vezes. Incorpore algo que quase pareça estranho ou fora do lugar.

7. Considere as cores de exibição

A cor desempenha um papel importante em atrair um potencial cliente para sua loja. Ele também tem o poder de evocar emoções fortes e influenciar a forma como seu produto é percebido. Nossos cérebros – sendo hipervisuais – atribuem certas emoções a cores específicas. Enquanto o azul e o verde são calmantes, o vermelho e o laranja são considerados estimulantes.

A pesquisa sugere que as pessoas têm mais probabilidade de se lembrar de uma cor do que de um objeto ou produto. O mesmo estudo diz que os compradores tomam uma decisão de compra em 90 segundos após interagir com um produto, e mais de 60% da avaliação é baseada apenas na cor.

Uma dica a ser usada aqui é ousar para chamar a atenção. No entanto, se você notar que as vitrines do seu vizinho estão cheias de vermelhos e laranjas, escolha uma paleta mais escura para criar um contraste total. Usar um pano de fundo sutil pode ajudar a manter a atenção do cliente nos produtos que você deseja vender. Há um motivo pelo qual muitos varejistas optam por fundos de cores sólidas (especialmente branco ou preto sólido): seus produtos realmente se destacam neste cenário.

8. Acenda a imaginação com o agrupamento de produtos

Produtos agrupados podem colocar a imaginação do cliente para funcionar. Uma vitrine pode agrupar itens por uso, preço, tamanho, tipo ou esquema de cores. Por exemplo, agrupe uma jaqueta de inverno pesada, um par de botas de neve, um boné de malha e um trenó. O trenó faria os fregueses pararem para olhar duas vezes. Tente substituir o trenó por algo mais original, como uma prancha de surfe.

O agrupamento de produtos é atraente porque mostra, em vez de dizer, acendendo a imaginação dos consumidores. Eles provavelmente serão atraídos para explorar mais a loja para os produtos agrupados na exibição. O Shopify sugere o uso da regra de três ao criar produtos agrupados. A regra de três envolve organizar os itens em grupos de três para criar equilíbrio e simetria.

9. Tenha sempre em mente o seu cliente-alvo

Conhecer o seu cliente-alvo por dentro e por fora ajudará tremendamente na criação de merchandising visual e displays de produtos eficazes. Não queremos dizer apenas familiarizar-se com dados demográficos, como idade, renda e nível de educação dos clientes, mas aprofundar-se um pouco mais em seus psicográficos e comportamentos.

Em outras palavras, não se concentre apenas em clientes individuais – examine também seus estilos de vida. Você pode começar a fazer algumas dessas pesquisas vasculhando os dados do cliente em seu sistema de ponto de venda.

10. Aproveite os vários sentidos humanos

Pode ser fácil se concentrar apenas na criação de displays de produtos visualmente estimulantes e esquecer os outros quatro sentidos. Mas o segredo para uma experiência de compra envolvente e envolvente é criar uma experiência multissensorial, ou o que é conhecido como “marca sensorial”. Vamos dar uma olhada em como você poderia fazer exatamente isso:

  • Visão : Existem muitos indicadores visuais com os quais você pode brincar para comunicar sua mensagem. Desde o uso de cores para seus gatilhos psicológicos, até o aproveitamento de iluminação, simetria, equilíbrio, contraste e foco para direcionar e controlar para onde o cliente olha e por quanto tempo. É um dos componentes fascinantes do visual merchandising.
  • Som : a música que você toca em sua loja de varejo tem um efeito profundo, mas sutil, sobre como seus clientes se comportam na loja. Dependendo de quem você está almejando, você pode diminuir o ritmo das pessoas tocando uma música mais suave, fazendo com que elas naveguem. Por outro lado, tocar os últimos sucessos indica que você deseja ter adolescentes em sua loja.
  • Toque : este é outro sentido que você pode usar com o melhor de sua capacidade. Você deve se lembrar de dar a seus clientes a capacidade de tocar, sentir e experimentar tudo o que você deseja vender.
  • Cheiro : acredite ou não, há toda uma ciência para o que é conhecido como “marketing de odores”, com vários estudos e estudos de caso do mundo real de marcas globais como Samsung, Sony e Verizon aplicando isso a seu favor. O olfato é um caminho rápido para o sistema em seu cérebro que controla tanto a emoção quanto a memória – dois fatores muito importantes por trás do motivo pelo qual escolhemos uma marca em vez de outra.
  • Sabor : Isso pode funcionar melhor se você estiver no ramo de venda de consumíveis. Oferecer aos clientes a capacidade de experimentar os produtos antes de comprar é o equivalente a permitir que as pessoas experimentem roupas. Essa prática é altamente eficaz e você deve usá-la.

11. Ilumine sua tela como se fosse importante

A luz é algo que você não pode ignorar durante a realização de visual merchandising. Se você tiver uma tela particularmente escura sem nenhuma maneira de realçá-la de cima, considere movê-la para uma fonte de luz existente ou forma de luz abaixo com pequenos focos de luz. Lembre-se de que a luz faz a mercadoria se destacar.

A iluminação molda a atmosfera geral da sua loja e ajuda a chamar a atenção do cliente para um determinado item em uma vitrine. Assim como a sinalização, ela pode guiar o comprador com elegância até as áreas da loja que você deseja destacar. Existem três técnicas de composição de iluminação – iluminação primária, iluminação de realce e iluminação ambiente.

A iluminação primária é a iluminação geral de sua loja. A iluminação de realce atrai o foco do cliente para uma tela específica. A iluminação ambiente tende a ser mais dramática, pois reproduz a luz das sombras para criar um efeito intrigante.

Um estudo de campo recente analisou o impacto da iluminação no comportamento do cliente. A pesquisa constatou que os clientes passam mais tempo em áreas da loja com iluminação mais quente e que as vendas médias por cliente aumentam 1,93% quando uma instalação de iluminação dinâmica foi introduzida. Tenha cuidado para não definir a iluminação primária muito fraca, pois ela causa o maior impacto geral e pode afetar a experiência do cliente. O contraste facilita a percepção.

A iluminação de realce deve ser usada esparsamente para evitar canibalizar seu efeito. Pense bem sobre quais produtos você deseja destacar. Por exemplo, considere usar realces nos níveis mais baixos de uma estante que pode não atrair naturalmente o olhar de um cliente.

12. Use o princípio da pirâmide

Alturas e profundidades contrastantes atraem o interesse do cliente. Alturas variáveis ​​podem estimular a interação entre compradores e produtos. Por exemplo, espalhe os itens nas mesas ao nível do quadril. Coloque os cestos no chão e encha-os com itens fáceis de classificar. Luzes grandes podem ser penduradas no teto de maneira precária. Posicione adereços ou plantas em pódios altos e as prateleiras podem ser colocadas estrategicamente.

Do chão para cima, há espaço para os olhos vagarem e despertar o interesse. Use o princípio da pirâmide se estiver lutando para criar uma hierarquia visual. O princípio da pirâmide faz com que os itens pareçam estar em cascata na linha de visão.

13. Crie um Ponto Focal

Para criar uma exibição visual eficaz, você precisa criar um ponto focal em sua exibição. Onde os olhos do visualizador focalizam sua tela? Seus olhos se movem em direção a um local específico na tela? Ou eles estão confusos sobre onde procurar? Observe que você deve criar um ponto focal porque os pontos de acesso podem aumentar as vendas em 229%.

Examine sua tela do ponto de vista do cliente: a parte superior, o piso, os dois lados. Freqüentemente, o ponto focal é posicionado muito alto para o cliente ver. Sempre verifique seus monitores para garantir que os clientes possam visualizar facilmente os pontos de acesso e as mercadorias. Lembre-se de que o ponto de acesso é o produto, não um elemento visual que você usa para adicionar à história.

14. Exponha os clientes a tanta mercadoria quanto possível

Um display impactante e bem projetado expõe o cliente ao máximo de mercadorias possível, evitando confundi-lo. Quanto mais produtos os clientes veem, mais eles compram.

Considere o uso de um layout de loja circular, que muitos varejistas usam. É poderoso porque expõe os clientes a mais mercadorias do que os corredores tradicionais. Onde sua loja usa corredores, coloque um expositor no centro morto para que os clientes sejam forçados a parar e olhar os produtos.

Tenha o máximo de displays possível e apresente o máximo de mercadorias possível. Mas mantenha os displays limpos e nítidos e certifique-se de que os corredores sejam espaçosos e sem barreiras para evitar que os clientes parem de usar os produtos.

15. Use o espaço vazio com sabedoria

É fato que sempre há um espaço em todas as lojas de varejo que é o mais subutilizado. É a seção entre a mercadoria exposta e o teto. Se este espaço em sua loja estiver vazio, você precisa começar a usá-lo. Você pode usar este espaço para muitas coisas diferentes, como sinalização com informações sobre produtos ou marcas. Você pode exibir depoimentos de clientes com o nome e a foto do cliente. Você pode criar o perfil de um designer ou fornecedor.

Você também pode exibir gráficos de estilo de vida que ajudam os clientes a fazer associações com seus produtos. Por exemplo, uma loja de móveis pode exibir a imagem de uma família aninhada em um sofá, emitindo aqueles sentimentos calorosos e confusos que deixam os clientes de bom humor. Uma joalheria poderia exibir uma mulher em um restaurante sofisticado usando uma pulseira, criando uma associação entre as joias da loja e um estilo de vida luxuoso.

16. Mude suas exibições de tempos em tempos

Os feriados e as temporadas duram apenas até certo ponto, e os produtos promocionais têm uma vida útil curta, pois os novos produtos estão sempre a caminho para substituí-los. Se você encomendou uma mercadoria que deve ir junto, mantenha-a junto. Você não quer que sua primeira aparência seja diluída. Posteriormente, os poucos itens que sobraram podem ser agrupados com os recém-chegados para dar-lhes uma nova aparência.

Se você encomendou velas vermelhas de um vendedor, canecas de outro e chás de outro, espere até que cheguem. Se você apagar as velas primeiro como um único item, poderá perder o potencial de vendas adicionais que teria obtido com o display inteiro.

17. Agrupar Curtir com Curtir

Agrupar produtos com outros itens semelhantes dará a seus clientes motivos adicionais para comprar mais itens de você. Mas agrupar produtos também tem uma justificativa mais utilitária: economiza tempo dos compradores. Eles não precisam vagar por toda a sua loja de varejo tentando misturar e combinar as coisas. É uma das razões pelas quais os supermercados colocam molhos bem ao lado de suas batatas fritas, ou manteiga de amendoim com geléias.

Você também pode pensar nisso como a criação de categorias. Mas você não precisa limitar sua criatividade aí: você também pode criar “agrupamentos” dentro das categorias. Isso significa ter mercadorias que podem ser da mesma cor, preço, tamanho ou tipo juntos. Dependendo do que você tem em estoque, você pode fazer vários agrupamentos de itens aparentemente comuns. Apenas canalize sua criatividade interior.

18. Ofereça lugares criativos para sentar

Muitas vezes, os compradores entram em sua loja com outra pessoa. Este é um fato que tem sido notado especialmente em lojas que fazem seleção de gênero. Quanto mais desconfortáveis ​​os parceiros de compras ficarem, menos tempo o comprador principal provavelmente dedicará a folhear suas mercadorias.

Dê a esses “guias” de compras um lugar para sentar, seja um assento, um banco ou um sofá, e certifique-se de que foi projetado de forma criativa para enviar a mensagem certa. Por exemplo, se você é uma loja de lingerie, pode projetar uma espécie de caverna masculina para homens que acompanham suas parceiras até a loja.

19. Liberte o poder da narrativa

Use histórias para despertar a imaginação, inspirar novos estilos e desencadear emoções. Contar histórias no varejo é um dos fatores mais críticos na criação de uma ótima experiência para seus clientes. Histórias que formam uma conexão emocional com o cliente podem ter um efeito duradouro na jornada do comprador na loja.

Eles dão voz à sua marca e a deixam de ser “apenas” uma loja de varejo. Dar personalidade à sua marca acende um elemento humano e permite que os clientes se conectem em um nível mais pessoal.

Um ótimo lugar para começar sua narrativa offline é nas vitrines. Freqüentemente, monitores de janela são o primeiro ponto de interação não digital com sua marca. Se você está em busca de inspiração e ideias criativas, não se esqueça de usar ferramentas online gratuitas como o Pinterest.

Considere configurar seus displays de produtos de forma que os clientes possam visualizar seus itens em suas próprias casas (ou usá-los, no caso de roupas). Examine o layout do seu piso com um novo par de olhos para ver como você pode utilizar a marca e os acessórios da loja para comunicar sua mensagem.

20. Use simetria em suas telas

Ao criar visual merchandising em sua loja de varejo, você precisa fazer bom uso da simetria. Repetir a maneira como seus produtos são dobrados, empilhados, pendurados e estilizados de maneiras simétricas pode elevar a sensação visual da sua loja. Ao repetir produtos em torno de um ponto focal e usar simetria no estilo de sua tela, você também pode incorporar diferentes técnicas de equilíbrio de cores para fornecer uma aparência ainda mais marcante.