Como o ‘efeito Halo’ impulsionou os retornos do ETF

Publicado por Javier Ricardo


Por meio dos mercados de alta e baixa, os investidores têm conseguido obter retornos externos – um ganho de quase 8 vezes no último quarto de século – por meio de uma estratégia única: comprando ETFs no fechamento do mercado e vendendo-os na abertura do mercado no dia seguinte.
Este período após o expediente é freqüentemente marcado por notícias de ganhos predominantemente positivos, que tendem a elevar os preços de ações individuais. O resultado é um “efeito halo” que também impulsionou os preços dos ETFs. O Bespoke Investment Group sugere que quase todos os ganhos de mercado desde 1993 – representados pelo SPDR S&P 500 Trust ETF (SPY) – na verdade ocorreram fora do horário de negociação padrão, de acordo com um relatório detalhado recente da Barron’s. No entanto, colher esses tipos de ganhos pode não funcionar mais como resultado dos tweets do presidente Trump e da guerra comercial em curso entre os EUA e a China.

O que isso significa para os investidores


De acordo com o cofundador da Bespoke, Justin Walters, cuja empresa rastreia o fundo SPY desde 1993, os investidores que “compraram no fechamento de cada dia e venderam na abertura do próximo dia de negociação” estariam em alta de 672% agora, sem nem mesmo os dividendos.
Por outro lado, acrescenta Walters, “se você tivesse feito o oposto e comprado na abertura todos os dias de negociação e vendido no fechamento naquele mesmo dia, você estaria com queda de 11,5%”. Uma razão para os grandes ganhos após o horário normal de negociação é que notícias importantes, como relatórios de lucros, tendem a vir à tona naquele momento, e os relatórios têm sido extremamente positivos como regra geral. Essa notícia é então avaliada em ações individuais no momento da próxima abertura do mercado e, portanto, em preços de ETF.


Isso não quer dizer que os investidores individuais devam se concentrar apenas nas negociações noturnas.
Embora muitos corretores ofereçam algum acesso à negociação após o expediente para clientes de varejo, os altos custos de transação e as preocupações com a liquidez podem ser fatores proibitivos, de acordo com o macroestrategista George Pearkes da Bespoke, citado pela Barron’s.

Por que 2019 é diferente


Também há evidências que sugerem que a tendência mudou em 2019, pelo menos no curto prazo.
Os investidores que compraram SPY na abertura do mercado e venderam no fechamento de cada dia de 2019 teriam alta de 15,1%, enquanto os comerciantes after-hours teriam alta de apenas 4,3%.


Bespoke cita duas razões principais para a mudança recente no efeito halo.
O primeiro é a programação irregular de tweets do presidente Trump, e o segundo é a guerra comercial em curso com a China. Antes do atual governo, os presidentes não costumavam twittar coisas “antagônicas ou de alguma forma negativas para o mercado em relação ao comércio dos Estados Unidos de manhã cedo ou tarde da noite”, diz Pearkes. Por outro lado, os consultores de Trump muitas vezes suavizam os comentários de Trump durante o horário diurno de negociação, frequentemente aumentando as ações.

Qual é o próximo


No curto prazo, isso significa que os investidores que confiaram nos ganhos após o expediente para aumentar seus retornos do ETF podem ter que repensar suas estratégias, especialmente porque as tensões comerciais entre os EUA e a China estão novamente aumentando.