Contabilidade de patrimônio

Publicado por Javier Ricardo

O que é contabilidade de patrimônio?


A contabilidade de equivalência patrimonial é um processo contábil para registrar investimentos em empresas ou entidades associadas.
Às vezes, as empresas têm participação acionária em outras empresas. Normalmente, a contabilidade por equivalência patrimonial – também chamada de método de equivalência patrimonial – é aplicada quando um investidor ou entidade controladora possui de 20 a 50% do capital votante da empresa associada. O método de equivalência patrimonial é usado apenas quando um investidor ou empresa investidora pode exercer uma influência significativa sobre a investida ou empresa controlada.


Principais vantagens

  • A contabilidade por equivalência patrimonial é um método contábil para registrar investimentos em empresas ou entidades associadas.
  • O método da equivalência patrimonial é aplicado quando a participação de uma empresa em outra empresa é avaliada em 20–50% das ações da investida.
  • O método da equivalência patrimonial requer que a empresa investidora registre os lucros ou perdas da investida na proporção do percentual de propriedade.
  • O método de equivalência patrimonial também faz ajustes periódicos ao valor do ativo no balanço do investidor. 

Compreendendo a contabilidade patrimonial


Ao utilizar o método de equivalência patrimonial, o investidor reconhece apenas sua participação nos lucros e perdas da investida, ou seja, registra uma proporção dos lucros com base no percentual de participação.
Esses lucros e perdas também se refletem nas contas financeiras da investida. Se a entidade investidora registrar qualquer lucro ou perda, ele será refletido em sua demonstração do resultado.


Além disso, o valor do investimento inicial na empresa é registrado como um ativo no balanço da empresa investidora.
No entanto, as alterações no valor do investimento também são registradas e ajustadas no balanço do investidor. Em outras palavras, o aumento do lucro da investida aumentaria o valor do investimento, enquanto as perdas diminuiriam o valor do investimento no balanço patrimonial.

Contabilidade de patrimônio e influência do investidor


Na contabilidade patrimonial, a maior consideração é o nível de influência do investidor sobre as decisões operacionais ou financeiras da investida.
Quando há um montante significativo de dinheiro investido em uma empresa por outra empresa, o investidor pode exercer influência sobre as decisões financeiras e operacionais, o que acaba impactando os resultados financeiros da investida.


Embora nenhuma medida precisa possa medir um nível exato de influência, vários indicadores comuns de políticas operacionais e financeiras incluem:


  • Representação do conselho de administração, o que significa um assento no conselho da empresa detida
  • Participação na formulação de políticas
  • Transações intra-entidade que são materiais
  • Intercâmbio de pessoal de gestão intra-entidade
  • Dependência tecnológica
  • A proporção de propriedade do investidor em comparação com a de outros investidores


Quando um investidor adquire 20% ou mais das ações com direito a voto de uma investida, presume-se que, sem evidência em contrário, o investidor mantém a capacidade de exercer influência significativa sobre a investida.
Inversamente, quando a posição acionária é inferior a 20%, presume-se que o investidor não exerce influência significativa sobre a investida, a menos que possa demonstrar tal capacidade de outra forma.


Curiosamente, a propriedade substancial ou mesmo majoritária de uma investida por outra parte não proíbe necessariamente que o investidor também tenha influência significativa sobre a investida.
Por exemplo, muitos investidores institucionais de tamanho considerável podem desfrutar de mais controle implícito do que seu nível de propriedade absoluta normalmente permitiria.

Método de contabilidade de capital vs. custo


Se não houver influência significativa sobre a investida, o investidor utiliza o
método do custo para contabilizar seu investimento em uma coligada. O método de contabilização do custo registra o custo do investimento como um ativo pelo seu custo histórico. No entanto, o valor do ativo não muda, independentemente de a investida ter relatado lucros ou perdas. Por outro lado, o método de equivalência patrimonial faz ajustes periódicos ao valor do ativo no balanço do investidor, uma vez que este possui 20% -50% do controle acionário da investida.