Definição de troca de volatilidade

Publicado por Javier Ricardo

O que é uma troca de volatilidade?


Um swap de volatilidade é um contrato a termo com um pagamento baseado na volatilidade realizada do ativo subjacente.
São liquidados em dinheiro com base na diferença entre a volatilidade realizada e o exercício de volatilidade ou nível de volatilidade fixa pré-determinado. Os swaps de volatilidade permitem que os participantes negociem a volatilidade de um ativo sem negociar diretamente o ativo subjacente.


Os swaps de volatilidade não são swaps no sentido tradicional, com uma troca de fluxos de caixa entre as contrapartes.


Eles também são semelhantes aos swaps de variância, em que o payoff é baseado na variância realizada.


Principais vantagens

  • Um swap de volatilidade é um contrato a termo com um pagamento baseado na diferença entre a volatilidade realizada e um strike de volatilidade.
  • O retorno de um swap de volatilidade é o valor nocional do contrato multiplicado pela diferença entre a volatilidade realizada e o golpe de volatilidade.
  • Os swaps de volatilidade não são swaps no sentido típico, pois geralmente os swaps envolvem uma troca de fluxos de caixa com base em taxas fixas e / ou variáveis. Os swaps de volatilidade não são uma troca de fluxos de caixa, mas sim um instrumento baseado em payoffs baseado na volatilidade.

Compreendendo a troca de volatilidade


Os swaps de volatilidade são instrumentos puros de volatilidade que permitem aos investidores especular exclusivamente sobre o movimento da volatilidade de um ativo subjacente, sem a influência de seu preço.
Assim, assim como os investidores especulam sobre os preços dos ativos, ao utilizar esse instrumento, os investidores podem especular sobre a volatilidade do ativo.


O nome swap, neste caso, é um termo impróprio porque os swaps são contratos estruturados que consistem em trocas de fluxo de caixa, geralmente combinando uma taxa fixa com uma taxa variável.
Os swaps de volatilidade e os swaps de variância são, na verdade, contratos futuros com pagamentos baseados na variância observada ou realizada do ativo subjacente.


Na liquidação, a recompensa é:


Payoff = Valor Nocional * (Volatilidade – Golpe de Volatilidade)


No início, o valor nocional não é trocado.


O strike de volatilidade é um número fixo que reflete a expectativa de volatilidade do mercado no momento do início do swap.
Em certo sentido, o golpe de volatilidade representa a volatilidade implícita, embora não seja o mesmo que a volatilidade implícita tradicional nas opções. O próprio strike é normalmente definido no início do swap para tornar o valor presente líquido (NPV) do payoff zero. O que a volatilidade realmente acaba sendo no final do contrato determina o payoff, supondo que seja diferente do hit de volatilidade / volatilidade implícita.

Usando Swaps de Volatilidade


Um swap de volatilidade é um jogo puro com a volatilidade de um ativo subjacente.
As opções também dão ao investidor a possibilidade de especular sobre a volatilidade de um ativo. Entretanto, as opções carregam risco direcional e seus preços dependem de muitos fatores, incluindo tempo, vencimento e volatilidade implícita. Portanto, a estratégia de opções equivalentes requer cobertura de risco adicional para ser concluída. Os swaps de volatilidade não exigem isso, eles são simplesmente baseados na volatilidade.


Existem três classes principais de usuários para swaps de volatilidade.


  1. Os traders direcionais usam esses swaps para especular sobre o nível futuro de volatilidade de um ativo.
  2. Os operadores de spread meramente apostam na diferença entre a volatilidade realizada e a volatilidade implícita.
  3. Os operadores de hedge usam swaps para cobrir posições vendidas de volatilidade.

Exemplo de como um swap de volatilidade é usado


Suponha que um trader institucional deseja um swap de volatilidade no índice S&P 500.
O contrato expirará em doze meses e tem valor nocional de $ 1 milhão. Atualmente, a volatilidade implícita é de 12%. Isso é definido como a greve do contrato.


Em doze meses, a volatilidade é de 16%.
Esta é a volatilidade realizada. Há uma diferença de 4%, ou $ 40.000 ($ 1 milhão x 4%). O vendedor do swap de volatilidade paga ao comprador do swap $ 40.000, assumindo que o vendedor está segurando a perna fixa e o comprador a perna flutuante.


Se a volatilidade cair para 10%, o comprador pagará ao vendedor $ 20.000 ($ 1 milhão x 2%).


Este é um exemplo simplificado.
Como os swaps de volatilidade são instrumentos de balcão (OTC), eles podem ser construídos de diferentes maneiras. Algumas alternativas podem ser anualizar as taxas ou calcular a diferença na volatilidade em termos de variações diárias.


Os swaps de variância são mais comuns nos mercados de ações do que os swaps de volatilidade.