O Facebook agora diz que mais usuários atingidos pelo escândalo de dados

Publicado por Javier Ricardo


O Facebook Inc. (FB) agora diz que o número de pessoas cujas informações foram “compartilhadas indevidamente” com a empresa britânica de análise de dados Cambridge Analytica é de 87 milhões.
Anteriormente, a empresa havia afirmado que 50 milhões de usuários foram afetados pela violação de dados. Por sua vez, Cambridge Analytica contestou a figura do Facebook. “Cambridge Analytica licenciou dados para não mais que 30 milhões de pessoas do GSR, como está claramente declarado em nosso contrato com a empresa de pesquisa”, escreveu a empresa em uma postagem de blog publicada hoje. (Veja também: Ações do Facebook caem após o vazamento de dados bombshell). 


O novo número para usuários afetados foi compartilhado pelo CTO do Facebook, Mike Schroepfer, em uma postagem de blog detalhando novas medidas de privacidade no site da empresa.
Essas medidas incluem impedir o acesso de terceiros às informações do evento e agir como um porteiro para aplicativos de terceiros que requerem acesso a páginas e informações pessoais dos usuários. No último caso, tais aplicativos passarão por um processo de “revisão rigorosa”. O Facebook também impediu que aplicativos de terceiros acessassem informações e detalhes pessoais, como aniversários e afiliação política. Ele desativou um recurso que permitia aos usuários pesquisar ou recuperar uma conta em sua rede simplesmente usando um número de telefone ou endereço de e-mail. 

Zuckerberg assume sua responsabilidade 


Em uma teleconferência após a publicação da postagem, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, assumiu sua responsabilidade no fiasco.
“Não tivemos uma visão ampla o suficiente sobre qual era nossa responsabilidade e isso foi um grande erro. Esse foi meu erro ”, disse ele, acrescentando que não estava“ tentando jogar ninguém debaixo do ônibus pelos erros que cometi ”. Dito isso, o caso não parece ter causado muito impacto nos resultados financeiros da empresa. Zuckerberg, que deve testemunhar perante dois comitês do Congresso na próxima semana, disse que a empresa não testemunhou deserções de usuários ou um impacto substancial em suas vendas de anúncios. 


O escândalo Cambridge Analytica agitou as ações do Facebook desde que chamou a atenção da mídia, há duas semanas.
(Veja também: Facebook afunda para reduzir o território de mercado na investigação da FTC). A empresa sediada em Menlo Park perdeu até 18% do preço de suas ações durante esse período. As ações da empresa caíram 2% conforme relatórios sobre o número revisado de usuários surgiram. No entanto, a teleconferência de Zuckerberg acalmou os temores dos investidores. No final do dia, as ações do Facebook haviam recuperado suas perdas e subiram 3% nas negociações após o expediente, para US $ 159,73.